PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE EM PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DA CIDADE DE VITÓRIA DA CONQUISTA- BAHIA

Victória Silva Midlej Ribeiro

Resumo


Objetivo: O presente estudo teve como objetivo identificar a prevalência de sobrepeso e obesidade de professores da rede municipal de ensino da cidade de Vitória da Conquista-BA. Métodos: Foram avaliados 216 professores, de ambos os sexos. A coleta de dados foi realizada nos dias das atividades complementares dos professores. Os dados antropométricos foram coletados por pessoal treinado usando métodos padronizados (peso, estatura e circunferência de cintura). Houve perda amostral de 14,35% dos questionários (n=31), totalizando um número amostral final de 185. Os dados foram tabulados e explorados no software Excel for Windows, versão 2010, onde foram calculados os índices IMC e RCE. Resultados: A amostra final foi de 185 professores com média de idade de 41,16±8,6 anos. 34% apresentaram sobrepeso e 13% algum grau de obesidade. 90% dos homens apresentaram risco aumentado e risco aumentado substancialmente de desenvolvimento de doenças cardiovasculares pelo valor da medida de circunferência de cintura. Discussão: Essa pesquisa mostrou alto índice de sobrepeso, sobretudo em homens na faixa etária de 30 a 50 anos. Os valores de circunferência de cintura também foram mais elevados nestes indivíduos. Conclusão: Torna-se, assim, imperativo voltar a atenção para as condições de saúde do professorado do sexo masculino de Vitória da Conquista-BA.


Palavras-chave


Docentes; Nível de saúde; Obesidade; Sobrepeso; Fatores de risco.

Texto completo:

PDF

Referências


- Silveira KA, Enumo SRF, De Paula KMP, Batista EP. Estresse e enfrentamento em professores: uma análise da literatura. Educação em Revista, Belo Horizonte, 2014, 30 (4): 15-36

- Oliveira Filho A, Netto-Oliveira ER, Oliveira AAB. Qualidade de vida e fatores de risco de professores universitários. Revista de Educação Física/UEM, 2012. 23(1): 57-67

- Reis EJFB, Araújo TM, Carvalho FM, Barbalho L, Silva MO. Docência e exaustão emocional. Educação Sociedade, Campinas, 2006, 27(94): 229-5

- Oliveira DA. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação Sociedade, Campinas, 2004, 25(89):1127-44

- Scheuch K, Haufe E, Seibt R. Teachers´ Health, Deutsches Arzteblatt International, 2015, 112:347-56

- Hoffmann SW, Tug S, Simon P. Obesity prevalence and unfavourable health risk behaviors among German kindergarten teachers: cross-sectional results of the kindergarten teacher health study, BMC Public Health, 2013, 12(927):2-12

- Moy FM et al. Cohort study on clustering of lifestyle risk factors and understanding its association with stress on health and wellbeing among school teachers in Malaysia (CLUSTer) – a study protocol, BMC Public Health, 2014, 14(611):2-9

- Rocha SV, Cardoso JP, Santos CA, Munaro HLR, Vasconcelos LRC, Petroski EL. Sobrepeso/obesidade em professores: prevalência e fatores associados, Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, 2015, 17(4):450-59

- Rodrigues SL, Baldo MP, Mill JG. Associação entre a razão cintura-estatura e hipertensão arterial e síndrome metabólica: estudo de base populacional, Arquivos da Sociedade Brasileira de Cardiologia, 2009

- Oliveira RAR. et al. Prevalence of obesity and association of body mass index with risk factors in public school teachers, Revista Brasileira de Cineantropometria e Movimento Humano, 2015, 17(5):742-52

- Motta Júnior RJ, Oliveira RAR, Resende MFF, Lima LM, Franceschini SCC, Maris JCB. Obesity and association of anthropometric indicators with risk factors in teachers, Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, 2017, 19(6):720-29

- Tubias LA, Ribeiro ALO, Navarro F. Perfil de parâmetros antropométricos e fatores de risco de doenças cardiovasculares em professores da rede municipal de educação de jovens e adultos (EJA), da cidade de Ponta Grossa, Paraná, Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, 2007, 1(6):08-19

- Organização Mundial de Saúde – OMS. Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva: WHO, 1995

- Petrosky EL. Antropometria: técnicas e padronizações, 5ª edição, Editora Fontoura, 2011

- Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica – ABESO. Diretrizes Brasileira de Obesidade, 4ª edição, São Paulo, 2016

- Cabral LL, Diesel AF, Cavazzotto G, Ferreira SA, Queiroga MR. Estágios de mudança de comportamento para a prática de atividades físicas e indicadores de obesidade em professores universitários. Cinergis, Santa Cruz do Sul, 2013, 14(4):181-185

- Silva CS. et al. Indicadores de saúde de educadores de escolas públicas de Porto Alegre e São Leopoldo – RS. Revista HCPA, 2013, 33

- Oliveira RAR, Moreira OC, Andrade Neto F, Amorim W, Costa EG, Maris JCB. Prevalência de sobrepeso e obesidade em professores da Universidade Federal de Viçosa. Fisioterapia e Movimento, Curitiba, 2011, 24(4):603-12

- Carvalho AS. et al. Perfil antropométrico e composição corporal de professores da rede estadual de ensino de Montes Claros-MG, Revista Eletrônica Acervo Saúde, 2017, 7:392-9

- Pereira CA, Oliveira MCO. Avaliação nutricional: índice de massa corporal de professores do ensino fundamental em 16 municípios do interior do Amazonas, Nutrição Brasil, 2013, 12(6):334-42

- Ministério da Saúde. Vigitel - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, 2016

- Santos MN, Marques AC. Condições de saúde, estilo de vida e características de trabalho de professores de uma cidade do Sul do Brasil, Ciência e Saúde Coletiva, 2013, 18(3):837-46

- Oliveira RAR. et al. Prevalence of obesity and association of body mass index with risk factors in public school teachers, Revista Brasileira de Cineantropometria e Movimento Humano, 2015, 17(5):742-52

- Barroso TA et al. Associação entre a obesidade central e a incidência de doenças e fatores de risco cardiovascular, International Journal of Cardiovascular Sciences, 2017, 30(5):416-424

- Shen S et al. Waist-to-height ratio is an effective indicator for comprehensive cardiovascular health, Scientific Reports, 2017, 7:43046

- Ashwell M, Gunn P, Gibson S. Waist-to-height ratio is a better screening tool than waist circumference and BMI for adult cardiometabolic risk factors: systematic review and meta-analysis, Obesity Review, 2012;13(3):275-86

- Pitanga FJG, Lessa I. Razão cintura-estatura como discriminador do risco coronariano de adultos. Revista da Associação Médica Brasileira, 2006, 52(3):157-61

- Ashwell M, Gibson S. Waist-to-height ratio as an indicator of ‘early health risk’: simpler and more predictive than using a ‘matrix’ based on BMI and waist circumference, PLoS One, 2014;9(9):e103483


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 1979 - 2017 | BR 101 KM 197 | CAIXA POSTAL 18 | CACHOEIRA - BAHIA | +55 (75) 3425 - 8000