DESENVOLVIMENTO MOTOR DE CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES ASSISTIDAS POR ATIVIDADES LÚDICAS EM UMA CRECHE ESCOLA

Luciana Keila de Siqueira Oliveira, Sânzia Bezerra Ribeiro, Valber Maciel dos Santos

Resumo


INTRODUÇÃO: A primeira infância corresponde aos primeiros 5 anos de vida da criança, neste período elas estão mais receptivas aos estímulos do ambiente e tem uma resposta motora rápida. Os jogos e brincadeiras são algumas das atividades fundamentais no desenvolvimento da criança pois é através dele que a criança entende o meio onde está inserida e desenvolve seus conhecimentos e competências. OBJETIVO: Avaliar o desenvolvimento motor, aprimorar as habilidades e aperfeiçoar a motricidade. METODO: Foi realizada uma intervenção numa creche de Cachoeira-BA, contando com 18 crianças de 4-5 anos. No período de 17/05 a 14/06/2018 se deu por meio da realização de atividades lúdicas. RESULTADOS: Os resultados foram analisados pelo programa SPSS. O percentual geral de todas as brincadeiras mostrou que 11,11% tiveram aprimoramento no desempenho motor, 33,33% presentaram piora no seu desempenho e 55,56% tiveram manutenção de suas habilidades motoras. DISCUSSÃO: O desenvolvimento está relacionado com áreas cognitivas e afetivas do desenvolvimento humano, sendo influenciado por aspectos ambientais, biológicos e familiar(10,11). Um dos maiores e desafios da educação é garantir a criação de mecanismos e condições de desenvolvimento das crianças. O fisioterapeuta tem profundo conhecimento e domínio sobre o desenvolvimento motor, sua intervenção irá capacitar o professor para fases do desenvolvimento infantil e as habilidades, assim o mesmo poderá promover atividades que estimulem o desenvolvimento(17). CONCLUSÃO: O fisioterapeuta desempenhou papel importante na manutenção do desenvolvimento neuropsicomotor e atribuído à atividade lúdica, transforma-se em uma ferramenta indispensável na oferta de estímulos.

Palavras-chave


Desenvolvimento Infantil, Fisioterapia, Creche, Educação em Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Tecklin SJ. Fisioterapia Pediátrica. 3 ed. Porto Alegre: Artmed; 2002.

Flehmig I. Texto e Atlas do Desenvolvimento Normal e Seus Desvios no Lactente: Diagnósticos e Tratamento Precoce do Nascimento Até o 18 mês. São Paulo: Ateneu; 2005.

Gallahue DL; et al. Compreendendo o Desenvolvimento Motor: Bebês, Crianças, Adolescente e Adultos. 7ª ed. Porto Alegre AMGH Editora Ltda; 2013.

Facci MG. A periodização do desenvolvimento psicológico individual na perspectiva de Leontiev, Elkonin e Vigotski. Cad. Cedes, Campinas; 2004 Abr, (24): 64-81.

Serrão EMF. O Educador de Infância e o Jogo no Desenvolvimento da Criança. Lisboa. Dissertação [Mestrado em Educação, Formação Pessoal e Social] - Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa; 2009.

Brasil. Decreto Nº 6.286, de 5 de dezembro de 2007. Institui o Programa de Saúde na Escola -PSE, e dá Providencias. Diário Oficial da União 5 dez de 2007.

Junior PFL. Desenvolvimento Motor Infantil Por Meio de Atividades Lúdicas Em Um Colégio Particular do Município de Guarapuava-PR. In: apresentação no IV Seminário Internacional Sobre Profissionalização Docente; 28 a 31 de ago. 2017; Curitiba, Brasil.

Batista C, Mussini V. Brincriança: A Criança Enferma e o Jogo Simbólico. Estudo de Caso. Campinas. Tese [Doutorado em desenvolvimento humano e educação] - Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas; 2003.

Caon G, Ries LGK. Suspeita de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor em idade precoce: uma abordagem em creches públicas. Jornal of basic education, technical and technological; 2003 Set/Out, (4):106-117.

Queiroz TS. A criança: Fatores Que Influenciam Seu Desenvolvimento Motor. Artigo de Revisão. Rev. Digital Buenos Aires; 2010 abr, (15):143.

Miranda LP, Resegue R, Figueiras ACM. Children and adolescents with developmental disabilities in the pediatric outpatient clinic. Rev. Brasileira de Pediatria; 2003,79.

Pacheco ALPB, Dupret L. Creche: desenvolvimento ou sobrevivência? Rev. Psicologia USP. 2004, (3):103-116.

Brasil. Lei nº 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União 09 Jan 2001.

ALVES, J. G. B. Atividade física em crianças: promovendo a saúde do adulto. Rev. Brasileira Saúde Materno Infantil; 2003, (3):5-6.

Santos DCC, Tolocka RE, Carvalho J, Heringer LRC, Almeida CM, Miquelote AF. Desempenho Motor Grosso e Sua Associação Com Fatores Neonatais, Familiares e de Exposição à Creche em Crianças até Três Anos de Idade. Rev. Bras de Fisioter; 2009 març./abr, (13):173-179.

Gonçalves RP. Jogos e Brincadeiras e o Desenvolvimento Motor na Educação Infantil. Brasília. Monografia [Graduação] - Faculdade de Ciências da Educação e Saúde; 2016

Landmann LM, Ruzza P, Chesan FH. Espaço Educacional e a Possibilidade de Atuação do Fisioterapeuta. Rev. Inter Cient Aplic; 2009 Nov, (14):83-91.

Amorim RCA. Et al. Programa de saúde da família: proposta para identificação de fatores de risco para o desenvolvimento neuropsicomotor. Rev. Bras. de Fis; 2009 nov./dez, (13):6.

Ribeiro SB, Bezerra SM, Gondim ALS, Costa WAC. Atuação Fisioterapêutica Na Promoção De Saúde: Prática De Educação Postural Em Crianças Institucionalizadas; Rev. Brasileira de Saúde Funcional; 2015 Dez, (2):46-57.

Fernandes VJL. A Ludicidade Nas Práticas Pedagógicas da Educação Infantil. Rev. Cient Elet de Cien Soc Apli da EDUVALE; 2013 Nov.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 1979 - 2017 | BR 101 KM 197 | CAIXA POSTAL 18 | CACHOEIRA - BAHIA | +55 (75) 3425 - 8000