MORTALIDADE POR PNEUMONIA EM CRIANÇAS MENORES DE 5 ANOS NO BRASIL DE 2009 A 2012

Denise Santana Silva dos Santos, Maíra Elaine Ferreira dos Santos

Resumo


Introdução: Os problemas respiratórios, na maioria das vezes, costumam acometer crianças nos primeiros cinco anos de vida, sendo mais prevalente entre as idades de seis e 24 meses. Objetivo: Analisar a mortalidade por pneumonia no Brasil em crianças menores de 5 anos de idade no período de 2009 a 2012. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo com abordagem quantitativa, buscando discutir as taxas de mortalidade por pneumonia em crianças menores de 5 anos de idade, noBrasil e de suas respectivas regiões. O presente trabalho foi realizado a partir do banco de dados de Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS). Resultados e Discussão: Este estudo avaliou as notificações de óbitos por pneumonia no Brasil e suas regiões em crianças menores de 1 ano e de 1 até 4 anos de idade, levando em conta os anos 2009 – 2012. Sendo um total de 8.355 óbitos no país. Entre as faixas etárias estudadas, os óbitos por pneumonia acontece mais em crianças menores de 1 ano de idade. Houve uma diminuição na taxa de mortalidade na maioria das regiões (com exceção do sudeste) e no Brasil. O sexo masculino também foi o mais prevalente nas regiões e faixas etárias estudadas. Considerações finais: Esta pesquisa condiz com os achados na literatura e mostra a importância de medidas e estratégias para a diminuição dessa taxa de mortalidade, como: a importância do aleitamento materno exclusivo, o programa nacional de imunização, estratégia AIDPI, dentre outras.

Palavras-chave


Criança. Pneumonia. Mortalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Cardoso AM. A persistência das infecções respiratórias agudas como problema de saúde pública. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, julho de 2010

Oliveira TG, Moraes JSB, Moreira FT, Arrelaro RC, Ricardi VA, Bertagnon, JRD, et al. Avaliação das internações de crianças de 0 a 5 anos por infecções respiratórias em um hospital de grande porte, Einstein, 2011.

Ranganathan SC, Sonnappa S. Pneumonia andOtherRespiratoryInfections. PediatrClin N Am. 2009.

Behrman RE, Kliegman RM, Jenson HB. Tratado de pediatria. 16a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2002.

Schwartzmann PV. Pneumonia comunitária e pneumonia hospitalar em adultos. Medicina, ribeirão Preto, 2010

Thorn LK, Minamisava R, Nouer SS, Ribeiro LH, Andrade AL. Pneumonia and poverty: a prospective population-based study among children in Brazil.BMCInfectDis. 2011.

Veras TN. Perfil epidemiológico de pacientes pediátricos internados com pneumonia. Scientia Médica Porto Alegre, 2010.

Silva LCC. Condutas em Pneumologia. Rio de Janeiro: Revin, 2001.

Victora CG, Kirkwood BR, Ashworth A, Black RE, Rogers S, Sazawal S, et al. Potential interventions for the prevention of childhood pneumonia in developing countries: improving nutrition. Am J ClinNutr. 1999.

Bang AT, Bang RA, Tale O, Sontakke P, Solanki J, Wargantiwar R, et al. Reduction in pneumonia mortalityand total childhoodmortalitybymeansofcommunity-basedinterventiontrial in Gadchiroli, India. Lancet. 1990;336:201-6.

López MI, Sepúlveda H, Nazar R, Martínez W, Pacheco P, Montero A. Infecciónrespiratoria aguda baja (IRAB) del niño em atención primaria. RevChilPediatr. 2001.

Rodrigues FE, Tatto RB, Vauchinski L, Leães M, Rodrigues MM, Rodrigues VB, et al. Mortalidade por pneumonia em crianças brasileiras até 4 anos de idade. J Pediatria, Rio Grande, 2011

Mattar FN. Pesquisa de Marketing: metodologia e planejamento, 6ª ed, São Paulo. Atlas, 2005

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2010

Perovano DG. Manual de Metodologia Científica. 1ª ed. Curitiba: Jurua Editora; 2014.

Marconi MA, Lakatos EM. Metodologia científica. 6ª ed. São Paulo: Atlas; 2011.

Black RE, Cousens S, Johnson HL, Lawn JE, Rudan I, Bassani DG, et al. Global, regional, andnational causes of child mortality in 2008: a systematic analysis. Lancet, 2010.

Escamilla RP, Vianna RPT. Aleitamento materno e pneumonia em crianças no Brasil:O valor de sistemas eletrônicos de informação e vigilância. Jornal de Pediatria, nº 05, 2011, Rio de Janeiro

Domínguez-Cherit CG, Lapinsky SE, Macias AE, Pinto R, Espinosa-Perez L, de la Torre A, et al. Critically ill patients with 2009 influenza A(H1N1) in Mexico. JAMA. 2009

Nicolini A, Claudio S, Rao F, Ferrera L, Isetta M, Bonfiglio M. Pneumonia associada a influenza A (H1N1). Jornal Brasileiro de Pneumologia, 2011

Paiva MAS, Reis FJC, Fisher GB, Rozov T. Pneumonias na criança. Jornal Pneumologia, 1998

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos (SPI). Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM): Relatório Nacional de Acompanhamento/Coordenação. Brasília: Ipea/MP/SPI; 2014.

Caldart RV, Marrero L, Basta PC, Orellana JDY. Fatores associados à pneumonia em crianças Yanomani internados por condições sensíveis a atenção primária na Região Norte do Brasil. Ciência e Saúde Coletiva, 2016

Brasil, Ministério da Saúde, Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância. Curso de Captação. Brasília – DF, 2ª edição, 2002

Faustino FD. Diminuição da mortalidade infantil é resultado de saúde básica e programas sociais. Jornal GNN, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 1979 - 2017 | BR 101 KM 197 | CAIXA POSTAL 18 | CACHOEIRA - BAHIA | +55 (75) 3425 - 8000