INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS: AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR UMA EMPRESA DE TINTAS DO BRASIL

Domingos Cândido Quifamessa, Reginaldo Raimundo Mauricio Mateque

Resumo


A intensificação do processo de internacionalização das empresas pelo mundo é um desdobramento da globalização, sobretudo, a partir da década de 1990. Portanto, os estudos sobre as relações globais, no contexto capitalista são relativamente novos, o que abre caminho para diversas pesquisas, principalmente, as que analisam os impactos locais deste processo. Neste sentido, o presente artigo objetiva identificar as principais dificuldades enfrentadas pelas empresas brasileiras no processo de internacionalização, assim como: conceituar e historicizar o processo de internacionalização das empresas; apontar características das políticas públicas do Brasil que facilitam/atrapalham a internacionalização; e apresentar dados secundários sobre a internacionalização das empresas brasileiras. Este é um estudo de caso, cuja análise pautou-se na abordagem qualitativa dos dados, tendo utilizado como instrumento de coleta o questionário aplicado na empresa escolhida. A partir deste estudo, foi possível perceber que as empresas brasileiras enfrentam diversas dificuldades ao internacionalizar seus produtos, como a falta de apoio governamental, problemas de acesso a novos mercados, problemas cambiais e também um conjunto de barreiras existentes no mercado internacional. O resultado também apontou que o tipo de estratégia usada pela empresa foi a Exportação direita. As dificuldades nesse processo de internacionalização podem ser minimizados a partir da escolha adequada do país para expansão dos negócios e dos tipos de estratégias adotadas pelas empresas.


Palavras-chave


Internacionalização; Exportação; Globalização;

Texto completo:

PDF

Referências


ALEM, A. C.; CAVALCANTI, C. E. O BNDES e o apoio à internacionalização das empresas brasileiras: algumas reflexões. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 12, n. 24, p. 43-76, 2005.

BAUMANN, R; CANUTO, O; GONÇALVES, R. Economia Internacional: Teoria e experiência Brasileira. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2004.

CALOF, J. L.; BEAMISH, P. W. Adapting to foreign markets: Explaining Internationalization. Internacional Business Review, 4 (2): 115-131, 1995.

CAVUSGIL, S. TAMER. GARY KNHIGHT, JOHN R. RIESENBERGER, Negócios internacionais: estratégias, gestão e novas realidades São Paulo Pearson Prentice Hall,2010.

CERVO, Amando Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. São Paulo: Makron Books, 2002.

CINTRA, Rodrigo e MOURÃO, Bárbara. PERSPECTVAS E ESTRATÉGIAS NA INTERNACIONALZAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS. Revista Autor. N° 53. novembro de 2005. Disponível em: . Acesso em 07/11/2018.

DUNNING, J. H. (1977)Trade, location of economic activity and the MNE: A search for an eclectic approach. In: Ohlin, B., Hesselborn, P.-O.; Wijkman, P.M. (Eds). The International

Allocation of Economic Activity. London: Macmillan, p.395-418, 1977.

_________. (1988). The eclectic paradigm of international production: a restatement and some possible extensions. ng of International Business Studies, 19(1), 1-31.

_________. (2000). The eclectic paradigm as an envolve for economic and business theories of MNE activity. International Business Review, 9, 2, 163-190.

DOWBOR, Ladislau. O Brasil na economia internacional. São Paulo; Atlas, 2012.

GONÇALVES, R. Teorias do investimento internacional. In: BAUMANN, R. et al. Economia internacional. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

KRAUS, Pedro Guilherme. Modelo de internacionalização de empresas produtoras exportadoras brasileiras. Tese (doutorado) Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. 2000.

KOTLER, P.. Administração de marketing. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

LAKATOS, Eva Maria: Fundamentos de metodologia científica do trabalho. – 6. Ed. São Paulo: Atlas 2005.

MATHEWS, J. A. Dragon multinational: a new model for global growth. Oxford University Press, Inc. 2002.

MOURA, M. L. C.; HONÓRIO, L. C. Características da firma, marketing internacional e desempenho exportador: um survey com exportadoras mineiras. Revista Alcance, v. 19, n. 2, p. 165-181, 2012.

NOSÉ JUNIOR, Amadeu. Marketing internacional: uma estratégia empresarial. São Paulo: Thomson, 2005.

OLIVEIRA JUNIOR, Moacir de Miranda (Org.). Multinacionais brasileiras: internacionalização, inovação e estratégia global. Porto Alegre, RS: Bookman, 2010. 358 p., il., 25 cm. Contém sumário, referências e índice. ISBN 978-85-7780-637-9.

SANTOS, J. F. P. O desafio multinacional. In. TANURE, B.; DUARTE, R. G. (Orgs.).Gestão Internacional. São Paulo: Saraiva, 2006. p. 63 – 79. TERMO DE REFERÊNCIA: internacionalização de empresas brasileiras: Brasília (DF), dezembro de 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 1979 - 2017 | BR 101 KM 197 | CAIXA POSTAL 18 | CACHOEIRA - BAHIA | +55 (75) 3425 - 8000