O PROCESSO LOGÍSTICO COMO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA DE ANIMAIS

Adriana Barbosa Santos, Jarbas Queiroz dos Santos

Resumo


A logística é considerada uma das áreas mais importantes dentro de uma organização, pois ela tem proporcionado às empresas se destacar perante as suas concorrentes através de estratégias competitivas, onde surge à preocupação das empresas em oferecer melhor desempenho e qualidade nos produtos ofertados. Uma forma de atender de maneira eficiente e eficaz as expectativas e satisfação dos clientes é através do processo logístico, no qual tem como missão colocar os produtos ou serviços certos no lugar certo, no momento certo e nas condições desejadas. Um dos seus objetivos é conseguir criar mecanismos para entregar os produtos ao destino final em um menor tempo possível e ainda reduzindo os seus custos. Dessa forma os processos logísticos para as empresas representam um conjunto de decisões estratégicas, imprescindíveis para se manter no mercado, pois são responsáveis pelo gerenciamento, integração de informações, transporte, estoque, armazenamento, manuseio de matéria-prima e produtos acabados. Dessa maneira, este estudo teve como objetivo, avaliar os processos logísticos adotados por uma indústria alimentícia de animais, situada no Território do Recôncavo da Bahia no município de Castro Alves. Nessa perspectiva este estudo caracterizou-se como uma pesquisa do tipo exploratória, em que através de entrevistas semi-estruturadas buscou alcançar aos objetivos geral e os específicos. Percebeu-se que a empresa pesquisada não disponibiliza de área física adequada para manter estoques mais seguros de matéria prima e produtos acabados, o que vem causando problemas nos demais processos, principalmente o de abastecimento e de distribuição. Com isso, a atividade de armazenagem, localizada no processo de logística interna, pode ser considerada como uma das áreas mais critica dentro do processo organizacional da empresa, necessitando assim, de um estudo de ampliação e ou otimização da área, pois o nível de estoque adequado é de fundamental importância para a gestão de uma organização, por agregar valor e fortalecer os laços entre fornecedor, empresa e clientes.


Palavras-chave


Administração; Logística; Estratégia

Texto completo:

PDF

Referências


Adlmaier, D.; Sellitto, M. A. Embalagens retornáveis para transporte de bens manufaturados: um estudo de caso em logística reversa. Produção, v. 17, n.2. 2007.

ALVES; J. A.; SANTOS, A. P. dos; Logística Lean para redução dos efeitos da variação da demanda no abastecimento de linhas de produção. Revista Perspectivas Contemporâneas, v.8, n.1, p.53-66, 2013.

ARNOLD, J. R. Tony. Administração de Materiais: tradução Celso Rimoli, Lenita R. Estevas. – 1. ed. – reimpr. – São Paulo Atlas, 2009.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial; tradução Raul Rubenich. – 5.ed. - Porto Alegre: Bookman, 2006.

BRASIL. Decreto nº 7.404, de 13 de dezembro de 2010. Regulamenta a Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Politica de Resíduos Sólidos, cria o Comitê Interministerial da politica Nacional de Resíduos Sólidos e o Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas de logística Reversa, e dá outras providencias. Diário Oficial [ da Republica Federativa do Brasil], Brasília, p. 1, 23 dez. 2010. Seção 1. Ed Extra.

CHOPRA, S.; MEINDL, P.; Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Trad. Claudia Freire; rev. Paulo Roberto Leite. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2003.

CLRB, Conselho de Logística Reversa do Brasil. Logística Reversa. 2011. Disponível em:< http://.clrb.com.br/site/clrb.asp>. Acesso em Setembro, 2015.

FERREIRA, R.U; VALENTE, M. C. de O. Logística enxuta: distribuição com base na técnica lean thinking; November 17- 20, Porto, PORTUGAL I Word Congres on Systems Engineering and Information Technology. 2013

GUERREIRO, R; BIO, S. R; MENDEL, S. F. Logística integrada, gestão da cadeia de suprimentos e mensuração de custos e resultados logísticos: um estudo com empresas brasileiras. Advances in Scientific and Applied Accounting. São Paulo, v.4, n.1, p.73-100, 2011

GIL, A. C.. Como elaborar projetos de pesquisa – 4. ed . São Paulo: Atlas, 2002.

LARROUSSE, Ática: Dicionário da Língua Portuguesa – Paris: Larousse / São Paulo: Ática, 2001.

MAGRINELLI, R. M.; FERREIRA, F. S. A importância da logística: um estudo de caso de um escritório de advocacia de Palmital (SP). Revista Hóros, v.4, n.1, 2010.

MOURA, Reinaldo A. Manual de logística – armazenagem e distribuição física, volume 2. São Paulo: IMAM, 1997.

MOURA, Reinaldo A. Sistemas e Técnicas de Movimentação e Armazenagem de Materiais. 5ª. ed. São Paulo: IMAM, 2005.

NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007 – 6ª reimpressão.

PARRA, P. H.; PIRES, S. R. I. Análise da Gestão da Cadeia de Suprimentos na Indústria de Computadores. Gestão e Produção, v.10, n.1, p.1-15, 2003.

PIRES, S. R. I.; SACOMANO NETO, M. Características estruturais, relacionais e gerenciais na cadeia de suprimentos de um condomínio industrial na indústria automobilística. Produção, v.20, n.2, p. 172-185, 2010.

SILVA, A. F. da. Fundamentos da Logística. Curitiba: Livro Técnico, 2012. 120 p.

SOUZA, P. T. de, Logistica Interna: O principio da logística organizacional está na administração dos recursos de materiais e patrimoniais (ARM) – Revista Cientifica Fac Mais, Volume. II, Numero 1. Ano 2012/2º Semestre.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 1979 - 2017 | BR 101 KM 197 | CAIXA POSTAL 18 | CACHOEIRA - BAHIA | +55 (75) 3425 - 8000