Ciência Psicológica e Religião: A Perspectiva de Psicólogos do Recôncavo Baiano

Autores

  • Wellington Gil Rodrigues Doutorando em Ensino, Filosofia e História das Ciências (UFBA), Coordenador do Núcleo de Estudos em Ciência e Religião (NECIR) e professor de Ciência e Religião da Faculdade Adventista da Bahia.
  • Luana de Souza Estudante do curso de Psicologia da Faculdade Adventista da Bahia.
  • Jéssica Renata Ponce de Leon Rodrigues Estudante do curso de Psicologia da Faculdade Adventista da Bahia.
  • Amilcar Baiardi Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História da Ciência (UFBA) e da pós-graduação da Universidade Católica do Salvador.

Resumo

RESUMO
Este artigo busca discutir a percepção de psicólogos sobre as relações entre ciência psicológica e religião, a partir de suas filiações religiosas. A base teórica consistiu na tipologia de relações entre ciência e religião construída por Ian Barbour (2000) notadamente as categorias de Conflito, Independência e Integração. A pesquisa adotou uma abordagem quali-quantitativa e teve como principal instrumento de coleta de dados um questionário estruturado, os sujeitos foram 14 psicólogos atuantes na região do recôncavo baiano, as respostas foram transformadas em gráficos de frequência e analisadas à luz da teoria. Concluiu-se que entre as três perspectivas enfatizadas pelas perguntas, predominou categoria da Independência tanto entre os psicólogos religiosos, como nos não religiosos e antirreligiosos. A categoria da Integração também surge, mas com menor força e a mesma é enfatizada até mesmo pelos não religiosos. Parece que há uma clara rejeição da categoria do conflito por parte de todos os sujeitos da pesquisa, o que demonstra que a narrativa do conflito a qual coloca as práticas da ciência versus as crenças religiosas tem pouca aderência entre os psicólogos.

Palavras-chave: Ciência. Religião. Psicólogos. Recôncavo. Baiano.
ABSTRACT
This paper discusses the perception of psychologists on the relationship between psychological science and religion, from their religious affiliations. The theoretical basis was the typology of relationships between science and religion built by Ian Barbour (2000) notably the categories of Conflict, Integration and Independence. The research adopted a qualitative-quantitative approach and had as its main instrument of data collection, a structured questionnaire, the subjects were 14 active psychologists in the Bahia region, their responses were transformed into frequency graphs and analyzed in the light of the theory. We conclude that among the three perspectives emphasized by questions predominated category of Independence both among religious psychologists, as in nonreligious and antireligious. The category of integration also arises, but with less force and it is emphasized even by non-religious. It seems that there is a clear rejection of the category of the conflict by all the subjects, which demonstrates that the narrative of the conflict which puts the practices of science versus religious beliefs have little adherence among psychologists.

Keywords: Science. Religion. Psychologists. Reconcavo Baiano.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1970.

BARBOUR, G. Ian. Quando a ciência encontra a religião. Tradução Paulo Salles. São Paulo: Cultrix, 2004.

BARROS, AJP; LEHFELD, NAS. Projeto de Pesquisa: propostas metodológicas. 13. ed. Petrópolis: Vozes; 1990.

BASTIDE, R. Sociologia das doenças mentais. Companhia Editora Nacional, São Paulo, 1967.

HAUGHT. J. F. Science & religion: From conflict to conversation. New York: The Paulist Press, 1995.

HUTSEBAUT, D. & VERHOEVEN, D. The adolescents´representation of God from age 12 until age 15. In Proceedings of the fourth symposium on the psychology of religion in Europe (pp. 147-156). Nijmegen: University of Nijmegen, The Netherlands, 1989.

______ The adolescents´representation of God from age 12 until age 18: Changes or evolution? Journal of Empirical Theology, 4, 59-73, 1991.

JANSSEN, J., HART, J. & DEN DRAAK, C. Praying practices of Dutch youth. Journal for the Scientific Study of Religion, 29, 99-107.

LARSON, E. J. & WITHAM, L. (1997). Scientists are still keeping the faith. Nature, 386, 435-436.

LEUBA, J. H. The belief in God and immortality: A psychological, anthropological

and statistical study. Boston: Sherman, French & Co., 1916.

NINA RODRIGUES, R. - A loucura epidêmica de Canudos: Antônio Conselheiro e os jagunços. Revista Brasileira, 1897. Reproduzido em Nina Rodrigues, R. [ Links ]Revista Latino-americana de Psicopatologia Fundamental 3(2):145-157, 2000. [ Links ]

NINA RODRIGUES, R. - Abasia coeiforme epidêmica no norte do Brasil. Brazil-Médico, 1890. Reproduzido em Nina Rodrigues, R. [ Links ]Revista Latino-americana de Psicopatologia Fundamental 6(4):145-156, 2003. [ Links ]

OLIVEIRA, Silvio Luiz de. Tratado de metodologia científica. Projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira, 2001.

PAIVA, Geraldo José de. Algumas relações entre psicologia e religião. Psicologia-USP, São Paulo, 1(1):25-33, 1990.

______. A religião dos cientistas: uma leitura psicológica. São Paulo: Loyola, 2000.

______. Entre necessidade e desejo: diálogos da psicologia com a religião. São Paulo: Loyola, 2001.

______. Identidade e pluralismo: identidade religiosa em adeptos brasileiros de novas religiões japonesas. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 20, 21-29, 2004.

______. Sincretismo e pós-modernidade na construção imaginária e simbólica da identidade religiosa no encontro entre cristianismo e budismo (relatório ao CNPq de Bolsa de Produtividade, nº 300791/91-7), 2005.

______. Ciência, Religião, Psicologia: Conhecimento e Comportamento. Psicologia: Reflexão e Crítica, 2002, 15(3), pp. 561-567.

RAYES, Isabel FC; CARVALHO, João Eduardo Coin de. Ausência de conflitos: relação entre religião e ciência na formação universitária. Revista neurociências 2005, 13(3) jul/set, 128-132.

Publicado

2013-12-05

Como Citar

Gil Rodrigues, W., de Souza, L., Renata Ponce de Leon Rodrigues, J., & Baiardi, A. (2013). Ciência Psicológica e Religião: A Perspectiva de Psicólogos do Recôncavo Baiano. PRÁXIS TEOLÓGICA, (13). Recuperado de http://seer-adventista.com.br/ojs3/index.php/praxis/article/view/632

Edição

Seção

Artigos