AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS ENTRE 0 A 5 ANOS ATRAVÉS DO SISTEMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

Autores

  • Sarah Cerqueira de Souza
  • Cinthia Lisboa Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Aline Ramos Ferreira Graduanda em Nutrição. Faculdade Estácio, Feira de Santana – Bahia, Brasil.

Palavras-chave:

Estado Nutricional, Vigilância Nutricional, Criança

Resumo

Introdução: O diagnóstico nutricional das crianças é um avaliador de saúde global. A Vigilância Alimentar e Nutricional é importante para monitorar o estado nutricional destas crianças e prevenir agravos à saúde. Objetivo: descrever o estado nutricional de crianças de 0-5 anos de idade entre os anos de 2015 a 2019. Método: Trata-se de um estudo transversal, desenvolvido a partir de banco de dados secundários do Sistema de Vigilância alimentar e nutricional do Ministério da Saúde (SISVAN Web). A amostra constituiu-se de crianças entre 0-5 anos, residentes no estado da Bahia, cujo acesso foi possível através de relatórios públicos disponíveis na internet e apresentados em formato de tabelas construídas a partir do Microsoft Excel 2010. Resultados: Observou-se alta prevalência de adequação no estado nutricional entre as crianças avaliadas em relação à idade, peso, altura e IMC. O ano de 2015 apresentou o número maior de crianças acompanhadas, 2,45% apresentaram magreza, 86,75% eutrofia e 10,8% sobrepeso. Discussão: O resultado principal deste estudo mostrou a prevalência de eutrofia entre as crianças avaliadas, conforme as variáveis de antropometria infantil. Apontando um desvio preocupante para sobrepeso, obesidade e desnutrição. Conclusão: Os resultados indicam a necessidade de mais ações de saúde para poder prevenir o aumento nos percentuais de excesso de peso e desnutrição. É necessário abranger ainda mais as áreas de monitoramento do SISVAN, com enfoque no estado da Bahia, para poder avaliar com maior frequência e exatidão o estado nutricional das crianças.

Biografia do Autor

Sarah Cerqueira de Souza

Graduanda em Nutrição. Faculdade Estácio, Feira de Santana –
Bahia, Brasil.

Aline Ramos Ferreira, Graduanda em Nutrição. Faculdade Estácio, Feira de Santana – Bahia, Brasil.



Referências

Vargas AM, Abreu AC, Machado BL, Rodrigues ECA, Neves NN, Moura MDG, et al. Perfil nutricional de crianças de 2 a 5 anos no município de Serro, Minas Gerais. Rev Univ Vale Rio Verde. 2015;13(1):305-313.

Silva OLO, Lindemann IL, Prado SH, Freitas KC, Souza AS. Vigilância alimentar e nutricional de crianças indígenas menores de cinco anos em Mato Grosso do Sul, 2002-2011. Rev. Epidemiol. Serv. Saúde. 2014;23(3):541-546.

Coelho LC, Asakura L, Sachs A, Erberte I, Novaes CRL, Gimeno SGA. Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional/SISVAN: conhecendo as práticas alimentares de crianças menores de 24 meses. Ciên & Saúde Colet, 2015;20(3):727-738.

Dias LCGD, Cintra RMGC, Arruda CM, Mendes CN, Gomes CB. Relação entre circunferência abdominal e estado nutricional em pré-escolares de Botucatu, SP. Rev. Ver. Ciênc. Ext. 2013;9(1):95-104.

Pedraza DF, Silva FA, Melo NLS, Araujo EMN, Sousa CPC. Estado nutricional e hábitos alimentares de escolares de Campina Grande, Paraíba, Brasil. Ciên & Saúde Colet. 2017;22(2):469-47.

Lira MCS, Menezes RCE, Silva GL, Oliveira MAA, Oliveira JS, Costa EC, et al. Estado nutricional de crianças segundo critérios do SISVAN em municípios do estado de Alagoas. Rev. O mundo da saúde. 2017;41(1):68-76.

Damé PKV, Pedroso MRO, Marinho CL, Gonçalves VM, Duncan BB, Fisher PD, et al. Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) em crianças do Rio Grande do Sul, Brasil: Cobertura, estado nutricional e confiabilidade dos dados. Cad. Saúde Púb. 2011;27(11):2155-2165.

Costa RSL, Maia JM, Silva YC, Linard DFN, Ribeiro MSA. Avaliação do Estado Nutricional de crianças entre 0 e 5 anos no estado do Acre através do SISVAN Web no ano de 2015. Rev Ciên Foco. 2017;1(2):27-42.

Lima JMDX, Navarro AC. Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional em crianças de Minas Gerais, Brasil: histórico, cobertura e estado nutricional. Rev Bras Obes Nut Emagrec. 2014;8(44):55-64.

Goes VF, Soares BM, Vieira DG, Cortese RDM, Pich PC, Chiconatto P. Avaliação do estado nutricional e do consumo alimentar de pré-escolares atendidos nos centros municipais de educação infantil de Guarapuava-PR. Rev. Alim Nut Araraquara. 2012;23(1):121-129.

Cutchma G, Nascimento NC, Kraemer AN, Rodrigues TZS, Pigato TB, Schmidt ST, et al. Estado nutricional e consumo alimentar de escolares do município de Colombo-PR. Rev. Visão Acad. 2012;13(2):18-26.

Silva CR, Martins BAET, Oliveira VLMI, Miyasaka CK. Consumo alimentar e estado nutricional de pré-escolares de um centro de educação infantil do município de São Paulo. Rev. Alim. Nutr. 2010;21(3):407-413.

Nascimento FA, Da Silva AR, Jaime PC. Coverage of food intake assessment in theBrazilian Food and Nutrition Surveillance System: 2008 to 2013. Rev Bras Epidemiol, 2019;22(1):1-15.

Honicky M, Kuhl, AM, Melhem ARF. Intervenção nutricional em crianças e adolescentes com excesso de peso. Rev Bras Obes Nut Emag, 2017;11(66):486-495.

Giesta JM, Zoche E, Corrêa RS, Bosa VS. Fatores associados à introdução precoce de alimentos ultraprocessados na alimentação de crianças menores de dois anos. Ciên &

saúde Colet, 2019;24(7):2387-2397.

Santos PS, Lisboa CS, Almeida LMR, Aragão NSC, Conceição SS, Santos ML. Educação Alimentar e Nutricional sob a ótica da promoção de práticas alimentares saudáveis com adolescentes: um relato de experiência. Rev. Saúde Col. UEFS. 2019;9:101-106.

Franchini LA, Schmidt L, Deon RG. Intervenção nutricional na obesidade infantil. Perspectiva, Erechim. 2018;42(157):151-160.

Popkin BM, Adair LS, NG SW. Global nutrition transition and the pandemic of obesity in developing countries. Nutrit Rew. 2012;70(1):3-21.

Swinburn BA, Sacks G, Hall KD, McPherson K, Finegood DT, Moodie ML, et al. The global obesity pandemic: shaped by global drivers and local environments. Lancet. 2011;378:804- 814.

Oliveira IKF, Monteiro NVN, Vilar TM, Silva DJS, Lima CHR. Intervenções nutricionais em crianças obesas e desnutridas. Res. Soc. Dev. 2019;8(10):1-4.

Oliveira FCC, Cotta RMM, Sant’Ana LFR, Priore SE, Franceschini SCC. Programa Bolsa Família e estado nutricional infantil: desafios estratégicos. Rev. Ciên Saúde Colet, 2011;16(7):3307-3316.

Publicado

2021-04-20

Como Citar

Cerqueira de Souza, S., Lisboa, C., & Ramos Ferreira, A. (2021). AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS ENTRE 0 A 5 ANOS ATRAVÉS DO SISTEMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL. Revista Brasileira De Saúde Funcional, 11(1), 25. Recuperado de https://seer-adventista.com.br/ojs3/index.php/RBSF/article/view/1384