UM CABELO, MIL POSSIBILIDADES: UM ESTUDO COM OS CONSUMIDORES DE COSMÉTICOS QUE ASSUMEM OS CABELOS NATURAIS PERTENCENTES AO GRUPO DO FACEBOOK NO / LOW POO – SEM XAMPU / POUCO XAMPU

Autores

  • Tânia Moura Benevides UFBA
  • Trícia Fernanda Costa dos Santos Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Palavras-chave:

Comportamento do Consumidor. Consumo. Cosméticos. Decisão de compra

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar como se dá o processo de decisão de compra de cosméticos capilares dos integrantes que assumem os cabelos naturais do grupo do Facebook No / Low Poo – Sem xampu / Pouco xampu. Para tal finalidade, foi feita uma pesquisa com os membros do grupo. A pesquisa tem uma abordagem qualitativa. Quanto aos fins a pesquisa é descritiva e quanto aos meios é bibliográfica e de campo. Para a realização da pesquisa, em relação ao percurso metodológico, partiu-se inicialmente de uma revisão bibliográfica a fim de se compreender os temas consumo, comportamento do consumidor e decisão de compra. Logo após, foi-se a campo a fim de se compreender como o fenômeno funciona. Escolheu-se como instrumento de coleta de dados o questionário virtual. O questionário foi disponibilizado no grupo e foi respondido por 39 consumidoras. A pesquisa ocorreu entre maio e junho de 2018. Os dados da pesquisa foram tabulados em planilha do Excel e logo depois analisados. Constatou-se que as consumidoras do grupo costumam comprar cosméticos capilares mensalmente, por necessidade de ter os cabelos bem cuidados e grande parte opta por comprar cosméticos básicos. Além disso, as consumidoras sofrem diversas influências que são determinantes durante todo o processo de decisão de compra.

Biografia do Autor

Tânia Moura Benevides, UFBA

Doutora em Administração pela Universidade
Federal da Bahia (UFBA), mestre em
Administração Estratégica pela Universidade
Salvador e especialista em Finanças Empresariais
pela Fundação Getúlio Vargas, com graduação
em Administração pela Faculdade Ruy Barbosa.
É professora adjunta da Universidade do
Estado da Bahia e da UFBA e professora horista
da Faculdade Adventista da Bahia (FADBA).
Atualmente coordena a Unidade de Educação a
Distância da UNEB e atua como coordenadora
do curso de formação denominado Movimento
Popular e Direito à Cidade: uma abordagem
formativa (UFBA). Como pesquisadora integra
a equipe do projeto denominado Qualidade do
Ambiente Urbano de Salvador – QUALISalvador e
é Editora da Revista Formadores [B3].

Referências

MARQUES, N; BARRETO, L (org). Cronobiologia: princípios e aplicações. São Paulo: Editora da universidade de São Paulo, 1999.

MARKUS, R et al. Ritmos biológicos: entendendo as horas, os dias e as estações do ano. Einstein, São Paulo, p. 143-148. 2003.

MINATI, A.; SANTANA, M.G.; MELLO, M.T. A influência dos ritmos circadianos no desempenho físico. R. bras. Ci e Mov, São Paulo, p. 75-86. 2006.

ALVES, E. A cronobiologia e o ciclo semanal. Vida e Saúde, São Paulo, p. 16-18. 2015.

SIEGELOVA, J et al. Seven-day/24-hour ambulatory blood pressure monitoring in patients after myocardial infarction in the Czech Republic. World Heart Journal, Slovakia, p. 157-170. (2016).

LEVI, F; HALBERG, F. Circaseptan (about-7-day) bioperiodicity--spontaneous and reactive--and the search for pacemakers. Pub Med, USA, p. 70–323. 1982.

KIRCHNER, J et al. Circadian and circaseptan rhythms in implant-based thoracic impedance. Physiological measurement. Pub Med, USA, p. 1615-1628. 2015.

AYERS, J et al. What's the Healthiest Day? Circaseptan (Weekly) Rhythms in Healthy Considerations. American journal of preventive medicine, USA, p. 6-73. 2014.

SCHWEIGER, H et al. Evidence for a circaseptan and a circasemiseptan growth response to light/dark cycle shifts in nucleated and enucleated Acetabularia cells, respectively. Proc. Natl. Acad. USA, p. 8619-8623. 1986.

HAYES, D et al. Frequency response of the facefly, Musca autumnalis, to lighting schedule shifts at varied intervals. Ann. Entomol. USA, p. 317-323. 1986.

ARAUJO, J et al. Circaseptan and circannual rhythms of semen characteristics of a Brazilian breed (Mangalarga) stallion. In: SILVA, A; MARQUES, N. Program and Abstracts of the III LatinAmerican Sympoium on chronobiology. São Paulo, p. 23-26.1995.

ASSIS, L. Sábado: o dia da alegra. Revista adventista, São Paulo, p. 8-12. 2013.

BUETTNER, D. The Secrets of a long life. National geographic. USA, p. 1-12. 2005.

HAUS, E et al. Reference values for chronopharmacology. Chronopharmacol. USA, p. 333–424. 1988.

BEUGNET-LAMBERT, C. (1985) Vigilance et cognition : approche chronopsychologique de l’attention. Université de Lille 3. França, p. 342. 1985.

OTSUKA, K; CORNÉLISSEN, G; HALBERG, F. Broad scope of a newly developed actometer in chronobiology, particularly chronocardiology. Chronobiologia. França, p. 251–64. 1994.

HERCHT, K et al. Circaseptan aspects of self-assessed sleep protocols covering 70 nights on 33 clinically healthy persons. Percept Mot Skills. França, p. 258–66. 2002.

HALNERG, F et al. Computer techniques in the study of biological rhythms. Ann N Y Acad Sci. USA, p. 695–720. 1964.

POULAIN, M; GIANNI PES, A. The Blue Zones: areas of exceptional longevity around the world. Vienna Yearbook of Population Research. Itália, p. 87–108. 2003.

BUETTNER, D. The blues zones: lessons for living longer from the people who’ve lived longest. Blue Zones, USA, p. 1-12. 2012.

HESCHEL, A. The sabbat. FSG classic. USA, p. 14-17. 1979.

STRONG, J. Nueva concordância strong exhaustiva. Sociedade bíblica brasileira. São Paulo. 2002.

ROCHA, V. Caracterização química do núcleo supraquiasmático do primata Cebus apella. Tese (Mestrado em ciêncisa morfofuncionais), São Paulo: Instituto de ciências biomédicas da Universidade de São Paulo; 2010.

MOORE, R; LEEN, N. A retinohypothalamic projection in the rat. J Comp Neurol. USA, p. 1-14. 1972.

FINLEY, M; LANDLESS, P. Viva com esperança: segredos para ser saúde e qualidade de vida. Casa Publicadora Brasileira, São Paulo, p. 88-95. 2014.

COUDERC, P. Le calendrier. Presses Universitaires de France. França, p. 128. 1993.

BOURGOING, J. Le calendrier, maître du temps?.Gallimard, França, p. 142. 2002.

GABARRON, E; LAU, A; WYNN, R. (2015). Is there a weekly pattern for health searches on Wikipedia and is the pattern unique to health topics?. J Med Internet Res. USA, p. 286. 2015.

SUPERVILLE, D; PARGAMENT, K; LEE, J. Sabbath Keeping and Its Relationships to Health and Well-Being: A Mediational Analysis.The internacional jornal for the psychology of religion. USA, p. 241-256. 2013.

WHITE, E. The Ministry of Healing. Ellen Golden White Estate, inc. USA. 1905.

LINS. L. O mito do significado no contexto da religiosidade numa narrativa autobiográfica:reflexões para uma pedagogia da individuação. Livrorapido, Olinda, 2009

Publicado

2019-11-28

Como Citar

Moura Benevides, T., & Costa dos Santos, T. F. (2019). UM CABELO, MIL POSSIBILIDADES: UM ESTUDO COM OS CONSUMIDORES DE COSMÉTICOS QUE ASSUMEM OS CABELOS NATURAIS PERTENCENTES AO GRUPO DO FACEBOOK NO / LOW POO – SEM XAMPU / POUCO XAMPU. Revista Formadores, 12(7), 85. Recuperado de https://seer-adventista.com.br/ojs3/index.php/formadores/article/view/1226