OS ENSINAMENTOS DE SUMÉ E A TRADIÇÃO ITACOATIARA NO CONTEXTO DA PEDRA DO INGÁ: PONTES DE CONTATO COM A NARRATIVA BÍBLICA DO DILÚVIO

Autores

  • Matusalem Alves Oliveira Universidade Estadual da Paraíba –UEPB
  • Washington Alves Menezes FACETE/INTA – C.Grande/PB

Resumo

RESUMO

O presente artigo tem como principal objetivo fazer um estudo sobre os ensinamentos do mito Sumé sobre o dilúvio bíblico, supostamente descritos nas Itacoatiaras da Pedra do Ingá. Para tanto, foi realizada uma análise descritiva sobre a arqueologia científica e os sítios arqueológicos, especificamente o sítio da Pedra do Ingá, localizado na Paraíba. O sítio arqueológico Pedra do Ingá é, sem dúvidas, um dos mais estudados do Estado da Paraíba. Desde o século XVIII este monumento gráfico é notificado e descrito em documentos como, revistas, jornais e artigo científicos. Vale salientar ainda que os sítios arqueológicos são locais onde existe um conjunto de vestígios humanos pré-históricos, tais vestígios variam entre favoráveis e menos favoráveis dependendo das circunstâncias do local. A Paraíba possui mais de mil sítios arqueológicos catalogados pelo Programa de Conscientização Arqueológica, sendo que 70% deles são identificados como rupestres. A contribuição desses sítios arqueológicos paraibanos diz respeito principalmente ao turismo e às pesquisas científicas, tendo como finalidade sempre um desenvolvimento no processo de exploração das descobertas arqueológicas. Dentro deste contexto, encontra-se a história mitológica do Sumé, descrito como São Tomé, que teria passado pelas Américas, mais especificamente pela Paraíba, onde deixou vestígios de gravuras que insinuariam uma história parecida com o dilúvio bíblico.

ABSTRACT

 

This monograph has as its main objective to study the teachings of the myth about the biblical flood Sumé supposedly described in Itacoatiaras Stone of Inga. To that end, we performed a descriptive analysis on the scientific archeology and archeological sites, specifically, the site of the Inga Stone, located in Paraiba. The archaeological site of the Inga Stone is undoubtedly the most studied by lay and scientific community. Since the eighteenth century this monument graph is reported and described in documents as a curiosity. It is worth mentioning also that the archaeological sites are places where there is a set of traces of prehistoric humans, such traces vary between favorable and less favorable depending on local circumstances. Paraíba has over one thousand archaeological sites cataloged by the Archaeological Awareness Program, of which 70% are identified as rock. The contribution of these archaeological sites paraibanos relates mainly to tourism and scientific research, with the goal always in the process of developing an exploration of the archaeological discoveries. Within this context, is the mythological story of Sumé, described as being in Sao Tome that its passage through the Americas, specifically the Northeast, were found traces of carvings that hinted at a similar story with the biblical flood.

 

Publicado

2011-01-15

Como Citar

Oliveira, M. A., & Menezes, W. A. (2011). OS ENSINAMENTOS DE SUMÉ E A TRADIÇÃO ITACOATIARA NO CONTEXTO DA PEDRA DO INGÁ: PONTES DE CONTATO COM A NARRATIVA BÍBLICA DO DILÚVIO. Revista Hermenêutica, 11(2). Recuperado de https://seer-adventista.com.br/ojs3/index.php/hermeneutica/article/view/252

Edição

Seção

Artigos